terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Faltam 31: Se não existisse o sol

Hoje, dia 13 de dezembro, segundo a Astrologia, começou o meu Inferno Astral. Esse período tem início exatamente um mês antes da data do seu aniversário, portanto, anotem logo aí, 13 de janeiro eu tô fazendo 24 anos (ai como eu amo essa idade. rs).

Apesar de algumas discordâncias entre os astrólogos, esse é um período muito conturbado da nossa vida astral motivado pela proximidade do início de um novo ciclo solar (ano) na nossa vida e como todo começo é meio complicado a gente ficaria inseguro, apreensivo, ansioso, etc e tal.

Mas como eu não sou tããão ligado assim a questões místicas, vou usar esse fato como desculpa para falar de mim mais uma vez. Por isso, hoje começo uma série especial sobre o meu anivers, não que isso interesse a muita gente, mas, né? E como 2012 será o ano dos capricornianos, meu signo solar, o que que custa, néam?

Pois bem, como eu amo música, cada dia postarei uma canção e farei um breve comentário (porque não posso sair por aí contando minha vida inteira, néam?). São canções que marcaram uma época ou me fazem lembrar de outra ou que apenas representem algo sobre mim ou que vivi. Vez ou outra posso citar alguém, mas vamos parar de falação e ir ao que interessa?

Bem, no domingo, dia 11, eu estava conversando com a minha mãe e perguntei a ela que música eu gostava de ouvir quando era bem criança. Ela me respondeu que eu adorava toadas de bumba meu boi. Segundo mamãe, eu, do alto dos meus dois anos de idade, dançava tal qual os brincantes. Então, vamos começar com uma lembrança de infância? Tenho várias todas das quais gosto muito: Bela mocidade, Boi de Lágrimas...

Mas hoje vou postar Se não existisse o sol que na minha humilde opinião é umas das mais representativas composições da maior festa popular do Maranhão. Há outras um tanto mais bonitas, mas eu gosto dessa pela simplicidade da letra e pela multiplicidade de interpretações que ela me suscita. 

Durante toda a minha infância, o São João era um dos meus períodos festivos preferidos do ano. O colorido das indumentárias, o som das matracas e dos pandeirões, o balançar das índias e vaqueiros. Tudo isso me encantava sobremaneira. Nunca aprendi a tocar matracas (01 tristeza) e a dança também não é dos meus fortes, embora na escola eu sempre saísse na quadrilha, nunca como o noivo, corria desse papel...rs

Para quem é maranhense e, assim como eu, adora o São João, apesar de nos últimos tempos ele me ser mais trabalho que diversão, empunhem suas matracas e curtam o batalhão pesado da Maioba. Para quem não conhece, vocês não sabem o que estão perdendo. rs

E com isso declaro aberta a série 30 canções, 24 anos.

Se não existisse o sol - Bumba Meu Boi da Maioba

5 comentários:

MusaNorminha disse...

Meu fofo, já estou anotando, mas não liga pra esta coisa de inferno astral, só é bom numa coisa, nesta época você pode soltar os cachorros em cima dos inimigos, daí você diz! Estou no meu inferno astral portanto posso fazer o que eu quizer kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk e quanto ao Bumba meu Boi eu morria de medo quando via um, vc sabe sou paraense, então lá também fazemos festas de Bumba meu Boi kkkk
Beijoa lindo ;)

Marfim Mosac disse...

Meu lindo Jock!

Vou acompanhar cada post, como de costume, néam?! rs

Também lembrei de uma música que AMO e que conheci como sendo uma música de Bumba tb...fica como meu presentinho para o dia de hoje ;)

http://www.vagalume.com.br/cataia/ate-a-lua.html

BJocks!

Mara Abdalla (Tuka) disse...

Meu sobrinho queridoooooo!!!!
Parabéns pelo post.
Um beijo enooooorme desta tia que não te conhece pessoalmente mas tem um grande carinho por você.
Grande beijo
Tuka (ou Mara, como preferir rsrs) =)

Uma Historia de Amor disse...

Meu aniversario é 31 de janeiro..ja sinto energias, bjaunnn:))

Jock Dean disse...

Obrigado por acompanharem, meus amores.
Quero encerrar 2011 com muito alto astral, por isso oas textos. Vamos que vamos.

Postar um comentário