terça-feira, 20 de julho de 2010

Sobre os meus amigos

Hoje, 20 de julho, é comemorado mundialmente o Dia do Amigo. A data foi adotada inicialmente em Buenos Aires (Argentina), sendo instituída por Enrique Ernesto Febbraro que se inspirou na chegada do homem à lua (20.07.69) que seria uma oportunidade de se fazer amigos em outras partes do universo. Aos poucos a data foi sendo adotada em outros países. No Brasil, o Dia do Amigo é comemorado oficialmente em 18 de abril enquanto a data de hoje é tida como o Dia da Amizade.



Passado esse brevíssimo histórico, quero homenagear a todos os meus amigos com esse texto. Não falarei sobre a importância da amizade, de como é bom ter amigos e essa baboseira toda. Os amigos, nós os reconhecemos nas atitudes do dia-a-dia. Às vezes um gesto banal pode ser a maior prova de amizade que podemos receber de uma pessoa.


Sendo assim, proponho a eles uma brincadeira: descreverei, sem citar nomes, algumas situações que vivi (vivo) ao lado eles ou que me façam lembrá-los e a missão deles é se encontrarem no texto. Para eu saber quem leu e quem acertou, copiem o trecho em que menciono vocês e colem nos comentários ou me deixem por scrap ou depoimento no orkut, ou me mandem por SMS ou me liguem e falem, enfim, só quero saber que vocês leram e se encontraram aqui, ok? Então vamos lá!


Amigos, podemos até conhecê-los, mas só o temos assim quando os reconhecemos. Alguns tem mais outros menos, mas todo mundo tem amigos, até quem acha que não tem. E tem-se amigos de todo jeito, alguns mais para algum tipo de momento, mas todos sempre disponíveis para todas as horas.


Eu tenho uma amiga que conheci ainda na infância, nos tempos da escola. Ela nunca esquece a data do meu aniversário. Todos os anos vem à minha casa nesse dia mesmo sem saber se vai me encontrar, mas eu sempre a espero. Em contrapartida, sempre esqueço a data do aniversário dela.


Falando em aniversário. Tenho outra amiga que (quase) nunca lembra a data do meu e eu, só de mal, tento esquecer a data do dela, mas nunca consigo. Tenho outra amiga que nunca esquece o meu aniversário e ai de mim se eu esquecer do dela. Ela sempre me cobra presentes que eu nunca dou. Ela me liga sempre para saber de mim e reclamar por que estou sumido.


Tenho um amigo, machista, que dia desses tentou me convencer que não sou gay, mas confuso, porém nesse dia ele me surpreendeu ainda mais. Nunca pensei que um dia pudesse falar dessas coisas com ele, disse isso a ele que me respondeu: “acima de tudo, sou teu amigo”.


Descobri outro dia que um amigo meu que sempre provou do poder devastador da minha língua (calma, leia o post abaixo) e que nunca se importou. Só sorria e vejam só, descobri que ele também é do ‘mundinho’ e eu não sabia.


Tenho amigos que moram longe. Outro estado. Um vive reclamando do insuportavel calor 20ºC que precisa enfrentar às vezes e eu só respondo: “aqui eu tô com 36ºC e ainda não morri”. Tem outro, que à noite me manda mensagens libidinosas pelo celular e o pior é que eu retribuo. Falamos cada obscenidade um pro outro. Tenho um amigo de outro estado que é o meu neguim. Nos conhecemos no orkut, em uma comu de fakes. Eu era o Shun. Ele a Paola. Vai entender.


Ah, tenho um amigo que virou meu amigo só depois que me deu um fora. Em geral eu costumo rezar por quem faz isso, mas com ele não. Tanto que ele só dá um passo em sua vida amorosa se me pedir um conselho antes. Louco, né? E fechando a lista de amigos em outros estados, tenho um que é fã da mesma cantora que eu sobre a qual ficamos até as 3h da manhã falando no msn, trocando versos, compartilhando angústias.


Nossa! Me apaixono por meus amigos mais do que eu supunha. Mas tem o oposto também. Uma certa amiga minha já foi afim de mim, mas temos uma insuperável incompatibilidade de gênios.


Do antigo trabalho, ficou um trio de amigas inesquecíveis. Uma baixinha com saltos enormes, outra gigante na altura, mas sobretudo no coração e outra sempre chateada, se achando gordinha, querendo um emprego melhor. Saudades delas que me ensinaram a ter a temida língua que alguns dizem que tenho.


Tenho um amigo que sempre me conta piadas sem graça e eu rio mesmo assim. Tenho outro que tem um monte de amigo que eu quero botar fogo e que faz o maior mistério sobre sua vida. Tenho um outro amigo que tem um apelido infernal.


Tem amigos que viram amigos porque namoram nossos amigos. Desse tipo tenho dois. Um, logo no começo do namoro, me aturou em um porre monumental e dia desses, do seu jeito meio bruto de ser, me mandou um e-mail lindo ao saber que eu estava mal. O outro é mais discreto. Quase não nos falamos quando estamos juntos. A maior parte das conversas é no twitter, vai entender.


Tenho um amigo que foi o contrário. Eu que tinha um rolo com um amigo dele. A gente se detestava no início. Hoje nos falamos todos os dias, nos vemos todos os dias. Ele me mata de rir das suas loucuras e de vergonha das suas outras loucuras. Mas tem algo que detesto nele: ele reclama do meu jeito de comer bolo.


Eu tenho um amigo do tipo Apple. Ele se acha só porque já chupou a laranja holandesa. Tenho um amigo que é o mais fofo de todos e que eu descobri na pista de dança quando ele quase me arrancava os braços me puxando para lá ao ouvir o primeiro acorde de uma canção da GaGa. Tem um outro certo amigo que me faz perder o sono. Fico querendo ligar, mandar SMS, dizer coisas que não devo. Ele já disse que somos amigos, apenas, mas vai dizer isso pro meu coração. Viu? Outro amigo que meu coração balança.


Tenho um certo amigo que adora me contar sua vida íntima. Cada coisa que eu fico chocado. Esse é o meu amigo da amizade mais recente, embora o conheça a mais tempo que outros amigos que tenho. Sinto saudades todos os dias e fico meio assim quando ele não liga, mas quando ele liga querendo um ombro, fico para morrer. Nem sei se ele lerá isso. Ele não tem computador.


Tenhos duas amigas mais que importantes na minha vida. São o meu pote de ouro ao fim do arco-íris. Uma é retardadinha tipo eu. Ri de cada tolice. Temos a personalidade tão parecida. Somos melancólicos. Adoramos gatos. E temos uma sinuca para lembrar. Outra é a amiga dos conselhos libidinosos, amorosos, afetivos, de vida e da vida. Mais que isso, ela é a sábia guru. Ela me salvou noite dessas. Sem ela naquela noite eu iria morrer do coração.


E tem uma amiga que me liga á noite me pedindo pra fazer ligações telefônicas furtivas. Adoro! Puxa! Como eu tenho amigos, mas falta falar de dois. Os mais especiais. Aposto que todo mundo já sabe quem são. Desculpem-me todos os outros, mas esses dois são meus preferidos. Vem em primeiro lugar.


Bem, ele é o amigo da infância que foi e nunca foi muito mais que amigo. O amigo de muitas vontades e desejos recíprocos (quase) nunca concretizados. Aquele que me diz adeus todos os dias e logo em seguida se derrama em declarações mil e assim seguimos, apenas sempre amigos e mais que amigos, mas com promessa de um dia sermos ainda muito mais.


E ela. Bem, ela foi a primeira pessoa nesse mundo a enxergar minhas cores verdadeiras. A que sempre está pronta para todas. Aquela que sempre compartilha das minhas opiniões, por mais pouco convencionais que elas sejam. Ela é a que sabe meus passos, mesmo antes de eu dá-los. Por ela tenho o maior amor do mundo. Precisaria de um post só para ela, tantas são as coisas que posso e quero falar, mas acho que fiz isso dia desses.


Quanta gente. Quantos amigos. E ainda há quem diga que eu não os tenho. Pobre alma anã desolada. Acho que lembrei de todos. Se esqueci algum, você já é meu amigo o suficiente para saber que eu tenho um jeito todo próprio de ser e de demonstrar meu afeto.


De alguns falei mais de outros menos, mas isso não mede o meu sentimento. Com alguns convivo mais com outros nem tanto, mas todos estão sempre nos meus pensamentos. A minha vontade é ser um escudo para todos e suportar em mim o peso das suas angústias, dos seus pesares, mas não posso fazer isso, então divido os fardos com muito orgulho.


Com o mesmo orgulho que digo agora o quanto é bom ter vocês todos como amigos.

8 comentários:

Thamirys D'Eça disse...

"E ela. Bem, ela foi a primeira pessoa nesse mundo a enxergar minhas cores verdadeiras. A que sempre está pronta para todas. Aquela que sempre compartilha das minhas opiniões, por mais pouco convencionais que elas sejam. Ela é a que sabe meus passos, mesmo antes de eu dá-los. Por ela tenho o maior amor do mundo. Precisaria de um post só para ela, tantas são as coisas que posso e quero falar, mas acho que fiz isso dia desses".

Essa sou eu. =]
Amo você.

Feliz dia do amigo.

Jock Dean disse...

Como você advinhou, Thamirys? hahaha

Feliz dia do amigo para você também.

Phelipe Lima disse...

Bem, ele é o amigo da infância que foi e nunca foi muito mais que amigo. O amigo de muitas vontades e desejos recíprocos (quase) nunca concretizados. Aquele que me diz adeus todos os dias e logo em seguida se derrama em declarações mil e assim seguimos, apenas sempre amigos e mais que amigos, mas com promessa de um dia sermos ainda muito mais.

Esse sou eu. Feliz dia do amigo para ti também. Feliz dia de tudo que é bom e que eu queria ter podido passar com você. Te amo!

Stro - Strovenga disse...

"Tem outro, que à noite me manda mensagens libidinosas pelo celular e o pior é que eu retribuo. Falamos cada obscenidade um pro outro."

Esse sou eu. ahuahuahuahuha Te amoadoro meu querido pervertido. Hoje te mando mais uns sms bemmmmmmmmmmmmmmm pervos. hehehehehe

Jock Dean disse...

Phelipe, amor da minha vida daqui até a eternidade, você sabe que mora no meu coração. Eu te amo.

Jock Dean disse...

Stro, ficarei aguardando, suas mensagens. Adoro receber suas mensagens.

Ricardo disse...

Ah, tenho um amigo que virou meu amigo só depois que me deu um fora. Em geral eu costumo rezar por quem faz isso, mas com ele não. Tanto que ele só dá um passo em sua vida amorosa se me pedir um conselho antes. Louco, né?
Então este sou eu, e agredite eu te amo muito mais do que se tivesse sucnbido ao seu querer!
Tão feliz por ter sua amizade Presente de Deus!

Jock Dean disse...

Ricardo, meu bem, ainda bem que ficouu só na amizade mesmo. Te amoooo!

Postar um comentário